COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

sexta-feira, dezembro 23, 2016

Trabalhador ativa armadilha em casa abandonada e é baleado em Campo Mourão

Um homem ficou em estado grave depois de ser atingido por um tiro, em uma propriedade rural de Campo Mourão, na tarde dessa quinta-feira (22). Segundo informações da vítima de 20 anos, ele estava trabalhando no corte de madeira com um amigo, quando os dois viram uma casa aparentemente abandonada e foram até lá. O rapaz se aproximou da porta e ao encostar nela, ouviu um disparo que atingiu sua perna direita. Mesmo com dificuldades de caminhar, ele e o companheiro de trabalho conseguiram chegar até o início da cidade para acionar o socorro médico. A vítima foi encaminhada ao Hospital Regional Santa Casa, onde foi constatado que o tiro fraturou o osso da perna em três partes. A Polícia Militar seguiu até a propriedade indicada e descobriu na casa uma arma artesanal, com um cartucho de calibre 12. Ela estava apontada para a entrada e o mecanismo de disparo, amarrado com uma linha de pesca que transpassava a porta pelo lado de dentro, formando uma armadilha. A equipe fez a apreensão da arma e a encaminhou para a delegacia de Campo Mourão para as investigações. Massa News

Um comentário:

SALOMÃO disse...

A NOTICIA VERDADEIRA DO QUE ACONTECEU SEGUE...
Rapas que trabalhava em propriedade rural entre campo mourão e farol ajudando no corte de eucalipto resolve arrombar a casa da propriedade que não tem ninguém morando para roubar, ignorando placas de perigo nas portas, e é surpreendido por armadilha feita com cartucho calibre 12 que deixou sua perna fraturada em três lugares... Ele não contava que o antigo morador era veterano de guerra no tempo do regime militar em 1958 e devido aos inúmeros roubos na região desenvolveu a armadilha.

O RESPONSÁVEL PELA PROPRIEDADE AVISOU TODOS OS TRABALHADORES QUE NÃO PODERIAM MEXER NA CASA DE MANEIRA NENHUMA, MAS AS RECOMENDAÇÕES E AS PLACAS DE PERIGO NAS PORTAS NÃO FORAM SUFICIENTES.