COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

quinta-feira, fevereiro 02, 2017

Familiares culpam motorista do ônibus pela tragédia na PR-323

Três meses após a tragédia na PR-323 em Cafezal do Sul familiares de vítimas culpam o motorista do ônibus pelo acidente que matou 21 pessoas e feriu outras 9. É a primeira vez que sobreviventes e parentes dos mortos se manifestam publicamente para atribuir a alguém a responsabilidade pela gravíssima ocorrência. “O ônibus deveria ter saído às 4h45 (de Altônia) mas só iniciou a viagem às 5h25 da manhã, atrasado. Nunca gostei da forma como ele (o motorista) dirige. Já viajei com outros motoristas e sempre foi tranquilo”, disse Laudecir de Paula Lopes. Ela acompanhava a avó Maria Fernandes de Paula e a tia Cleusa de Paula, na viagem a Umuarama. Maria e Cleusa morreram carbonizadas. Laudecir se recupera de queimaduras aparentes nas pernas e nádegas. Laudecir disse não acreditar que o ônibus estava a 70 quilômetros por hora, como chegou a ser informado inicialmente, no início da investigação – embora este não seja um dado oficial. A mulher questiona o motivo de Bruno Teixeira Ferrarin, condutor do ônibus, ter desviado o veículo para a esquerda, sendo que do lado direito havia mais espaço. As palavras de Laudecir são avalizadas por Ilma dos Santos, que perdeu a irmã Aparecida. “Jogar a responsabilidade em quem morreu (motorista do caminhão) é muito fácil. Queríamos muito conversar com a família desse homem, que com certeza também está sofrendo”, disse Ilma. Secretário Ilma também falou sobre o comportamento do então secretário municipal de Saúde, Edson Souza, no dia da tragédia. Segundo ela, houve uma intimidação para que ninguém atribuísse qualquer tipo de culpa ao motorista do ônibus. Quem se manifestasse desta forma, de acordo com Ilma, poderia ser responsabilizado judicialmente através de ações movidas por advogados da Prefeitura. Laudecir e Ilma choraram várias vezes durante a entrevista a OBemdito, neste domingo (29) pela manhã, durante o manifesto realizado em Cafezal do Sul pela duplicação da PR-323. Apenas uma parte da conversa foi gravada. Há muito barulho porque havia várias pessoas conversando nas proximidades As mulheres chegaram à manifestação em um ônibus da Prefeitura de Altônia, que desde o último dia 1º tem novo prefeito e secretário de Saúde. Perícia No dia 10 de novembro último a Polícia Científica divulgou laudo segundo o qual o motorista do caminhão bi-trem invadiu a pista contrária, por onde trafegava o ônibus com pacientes. Os peritos chegaram a essa conclusão após análise do local do acidente e dos veículos danificados, inclusive um carro que trafegava atrás do ônibus Estava escuro, não chovia e a pista apresentava boas condições quando o acidente aconteceu, por volta das 6 horas da manhã. Após a batida, o caminhão e o ônibus pegaram fogo. OBemdito tentou por várias vezes contato com o motorista Bruno Ferrarini. Em alguns momentos o telefone fixo da Secretaria de Saúde emite linha ocupada. Em outros, chama até cair. O espaço está aberto para ambos. Secretário de Saúde O secretário de Saúde na época, Edson Souza, informou a OBemdito que não praticou qualquer tipo de intimidação contra os sobreviventes ou familiares das vítimas. Ele disse apenas ter exposto a todos o resultado do laudo pericial, que indicava que a tragédia foi provocada pelo condutor do caminhão. “Não tenho motivo para coagir ninguém, pelo contrário, orientei todos sobre as questões judiciais pertinentes ao caso”, declarou Souza. O secretário também alegou que o ônibus deveria chegar até o local das cirurgias às 8h e teria tempo de folga para isso – o acidente ocorreu por volta das 6h – não sendo, portanto, necessário que o motorista utilizasse de alta velocidade para completar o trecho sem atrasos. Fonte: OBemdito

Nenhum comentário: