COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

sexta-feira, março 03, 2017

Banco de dados vai auxiliar busca a desaparecidos no Paraná

Uma nova ferramenta utilizada pelo Instituto de Identificação do Paraná (IIPR) vai auxiliar a busca a pessoas desaparecidas no Estado. O banco de dados ‘Cadastro Biométrico de Desaparecidos (Cadê)’, armazena mais de 17 milhões de impressões digitais. Desde a efetivação do programa desenvolvido pela Polícia Federal, em janeiro deste ano, três pessoas já foram localizadas no Paraná. “O sistema que antes ajudava a solucionar crimes, agora, com essa parceria, vai auxiliar a encontrar pessoas desaparecidas. O Paraná é um dos primeiros estados brasileiros a contribuir com este banco de dados, além de Sergipe, Goiás e Minas Gerais”, explicou a papiloscopista chefe da Subdivisão de Operações de Perícias do Instituto de Identificação do Paraná, Milene Graciotto. O sistema procura detalhadamente a biometria da pessoa desaparecida. Para isso, basta que o cidadão possua cadastro biométrico. O cadastro é feito na Polícia Civil, para a confecção do documento de identidade, e na Polícia Federal, para a emissão do passaporte. Há ainda diversos outros registros biométricos, como no Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) para a Carteira Nacional de Habilitação. “O sistema leva em torno de 20 minutos para fazer uma busca completa e encontrar uma impressão semelhante à procurada. Após essa etapa, o trabalho é feito manualmente até que a suspeita seja confirmada”, explica Milene. A equipe de papiloscopistas poderá acrescentar ainda outras biometrias dentro do programa, como de pessoas com passagens criminais e dos fragmentos de locais de crime. “Isso fará com que o sistema fique cada vez mais atualizado em todo País, além de possibilitar a troca de informações entre as instituições”, ressaltou Milene. No sistema é possível incluir impressões digitais de pessoas desaparecidas e mortas da Interpol, auxiliando investigações internacionais. O programa faz parte de um acordo de cooperação técnica com o Departamento da Polícia Federal para o uso do Sistema Automatizado de Impressões Digitais (Aifs). Colaboração Agência de Notícias do Paraná

Nenhum comentário: