COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

sexta-feira, março 24, 2017

Fiscalização encontra 140 kg de carne imprópria para consumo em supermercados de Maringá

Equipes da Vigilância Sanitária e do Procon de Maringá, encontraram 140 quilos de carne imprópria para o consumo em um supermercado da cidade, durante fiscalização realizada a manhã desta quinta-feira (23). Toda a mercadoria irregular já foi inutilizada, segundo a Vigilância Sanitária. Segundo os agentes da Vigilância Sanitária, a carne estava armazenada em temperatura inadequada. Deveria estar congelada, conforme as especificações dos fabricantes, mas era mantida resfriada. Além disso, algumas embalagens estavam abertas e a carne já tinha aparência ruim, segundo os fiscais. O supermercado Cidade Canção foi autuado pelo Procon e notificado pela Vigilância Sanitária e foi intimado a se adequar às normas. Na mesma unidade da rede de supermercados foram encontradas várias bandejas de carne moída com prazo de validade vencido. Os fiscais também encontraram embalagens violadas e um lote de mortadela sem prazo de validade. A ação tem como objetivo analisar carnes e embutidos vendidos aos consumidores de Maringá, em supermercados e açougues. A fiscalização, que começou na quarta-feira (22), após a repercussão da Operação Carne Fraca, que apura o envolvimento de fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos. Na quarta, os fiscais encontraram duas peças de costela bovina, que somam 8 kg, com prazo de validade vencido, em uma unidade do mercado Angeloni. A carne não estava à venda, mas estava em um freezer com outras carnes que seriam comercializadas, o que é irregular. O mercado também foi notificado. O que dizem as empresas Em nota, o Angeloni informou as duas peças de costela bovina tinham vencido há um dia e que as peças não estavam na área de vendas da loja. “Já estavam em processo de controle de descarte, o que acontece automaticamente com todos os produtos a partir da data de vencimento. A empresa reafirma que sempre prezou pela qualidade e segue todas as normas de controle e manipulação de produtos determinadas pelos órgãos oficiais “, diz a nota. O supermercado Cidade Canção, também em nota, disse que a unidade fiscalizada foi a loja da Avenida Pedro Taques e informou que a empresa tem médico veterinário próprio e atua com manutenção preventiva nos equipamentos. “Esse equipamento apresentou um problema de vedação, o produto estava congelado, mas não em temperatura ideal. Essa falha foi pontual, uma vez que as demais mercadorias, conforme o laudo, estavam em perfeita condição de consumo”, informa o texto. A empresa também disse que está tomando as providências cabíveis e que preza pela qualidade dos produtos comercializados. “Sobre a embalagem, a data de validade estava com a tinta borrada devido ao manuseio, já entramos em contato com o fornecedor solicitando a alteração na informação da mesma”, finaliza a nota. De acordo com o chefe de fiscalização do Procon, Sérgio Castanheira, o órgão analisa os seguintes pontos: data de validade, conservação, aspecto e qualidade do produto. O órgão também fiscalizou o cumprimento de uma lei estadual que exige que o comerciante informe, na embalagem, a origem da carne de boi, porco ou frango. O estabelecimento que não apresenta essas informações é notificado e tem dez dias para regularizar a situação. Fonte: RPC

Nenhum comentário: