quarta-feira, março 29, 2017

Mulher registra queixa e acredita ser vítima de racismo

Uma mulher foi até a Delegacia de Polícia Civil de Maringá para registrar uma queixa de discriminação racial na manhã desta terça-feira (28). A moradora de Paiçandu é diarista, e vai até Maringá à trabalho, mas afirma que quando pega o transporte coletivo no terminal urbano da cidade se “sente humilhada”. De acordo com informações da equipe de reportagem da Rede Massa, a mulher contou que ao tentar pegar o ônibus, o motorista dá risada e fecha a porta, impedindo sua entrada no veículo, mas abrindo em seguida para a entrada de outros passageiros que “não sejam da sua cor”. Agora, ela espera que o motorista seja chamado para esclarecer a situação. Colaboração Daniela Borsuk/ Índio Maringá (Rede Massa)

Nenhum comentário: