COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

quinta-feira, abril 13, 2017

Dono de academia é preso por suspeita de assassinato

Foi preso na tarde da última quarta-feira (12), Erick Douglas Leite, de 36 anos, o conhecido "Dodi". Erick é dono de uma academia localizada na Avenida Kakogawa, em Maringá. Policiais da Delegacia de Homicídios com apoio do DIEP, cumpriram um mandado de prisão expedido pela 1ª Vara Criminal detendo o rapaz em sua casa na Rua Mato Grosso, no Jardim Alvorada. O empresário é suspeito de estar envolvido no crime de assassinato de Marcelo Cruz Maiolino, de 52 anos, que foi morto com vários tiros na noite do dia 26 de outubro do ano passado na Avenida Alexandre Rasgulaeff, no Jardim Paris. No dia dos fatos, Marcelo estava dirigindo seu automóvel VW Gol quando foi cercado por outro carro. O atirador descarregou duas armas de fogo contra a vítima que morreu dentro do carro. No local, os policiais encontraram ao lado do corpo de Marcelo um revólver calibre 38 municiado que foi apreendido. Marcelo Maiolino tinha recentemente deixado a prisão e estava sendo monitorado por uma tornozeleira eletrônica por conta de um crime de homicídio que cometeu em 2012 matando um porteiro de um condomínio na Rua Paranaguá, zona 7. A Delegacia de Homicídios de Maringá desde a morte de Marcelo Maiolino investiga o caso, pessoas foram intimidas e ouvidas em depoimento, e de acordo com o delegado Diego de Almeida, a investigação aponta que Erick Douglas estaria envolvido na morte de Marcelo Maiolino por conta de ameaças feitas de Erick a Maiolino. De acordo com a Delegacia de Homicídios, Marcelo Maiolino arrendou sua academia para a família de Erick que fica localizada no Jardim Imperial. Depois de sair da prisão, Marcelo Maiolino tentou desfazer o arrendamento da academia, mas a família de Erick não aceitou. Foi aí que Marcelo Maiolino começou a ameaçar Erick. No dia da morte de Marcelo, estojos de pistola calibres 7.65 e .40 foram recolhidos pela perícia. No dia 2 de março de 2017, a Polícia Civil de Maringá prendeu Marcos Antônio Barbosa dos Santos, de 26 anos, o vulgo "Paraíba". Os policiais apreenderam com o suspeito uma pistola calibre .40. No dia 17 do mesmo mês, outra equipe da Polícia Civil de Maringá apreendeu uma pistola calibre 7.65 com Maykon Henrique Rodrigues, de 28 anos, foragido da Colônia Penal Industrial (Cpim). As duas armas de fogo apreendias no mês passado pela polícia passaram por uma perícia, e o resultado foi comprovado em exame balístico apontando que os estojos recolhidos na morte de Marcelo Maiolino sairão das armas 7.65 e .40, ou seja, as armas que foram usadas no assassinato de Maiolino. Marcos Antônio, o "Paraíba", confirmou em depoimento que comprou a pistola .40 de Erick Leite. Maikon Henrique que foi preso no dia com um carro de Erick não quis falar de quem ele comprou a pistola 7.65. Erick Leite depois que foi preso em sua casa na tarde desta quarta-feira (12) foi encaminhado para a D.H. Acompanhado de seu advogado, Paulo Penha, o suspeito ficou em silêncio e se recusou a prestar depoimento. A polícia quer saber agora se Erick Douglas Leite foi o mandante ou a pessoa que atirou e matou Marcelo Maiolino. O mandado de prisão de Erick é temporário por 30 dias. Outras pessoas estão sendo investigadas pela Delegacia de Homicídios de Maringá. André Almenara

Nenhum comentário: