COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

quarta-feira, abril 26, 2017

Integração policial dá primeira resposta ao assalto no Paraguai

O trabalho conjunto entre várias forças de segurança do Brasil e do Paraguai trouxe os primeiros resultados na busca, investigação e captura dos envolvidos no assalto milionário a uma transportadora de valores em Ciudad del Este, na segunda-feira (24). Dez suspeitos foram presos, cinco fuzis apreendidos, uma metralhadora ponto 50, capaz de derrubar um helicóptero, além de dinheiro em moeda americana, brasileira e paraguaia, de sete carros, dois barcos e sete quilos de explosivos. Três homens morreram em confronto com a polícia. Os dados foram apresentados em uma coletiva nesta terça-feira (25), na sede da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu, com a presença do secretário estadual da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita, além de diversos líderes do setor policial. FORÇA MULTINACIONAL Mais de 800 agentes dos dois países participam das diligências. "Houve a resposta necessária, imediata e integrada dada pelas forças policias. Agora haverá um direcionamento mais específico nas próximas diligências, com a permanência desse reforço policial na região, no tempo que for necessário, para seguir a investigação e encontrar outros possíveis envolvidos", afirmou o secretário Wagner Mesquita. Seis helicópteros participam da ação conjunta. Sendo três do Paraguai e três do Paraná. O delegado da Polícia Federal Fabiano Bordignon contou que a polícia paraguaia encontrou uma mansão usada pela quadrilha antes do crime. Uma equipe de peritos do Brasil se deslocou na madrugada desta terça-feira para o Paraguai para coleta de material genético, biológico e papiloscópicos. "Essa coleta foi muito importante. Novos suspeitos que sejam presos e, a princípio, não tenham uma ligação direta com o fato, terão o material genético confrontado, com exames a serem realizados em Brasília, para confirmar a vinculação desses indivíduos com o local de crime", explicou. "Esse tipo de crime não respeita a fronteira. Portanto, o entrosamento entre os policiais e os setores de inteligência dos países, esse gabinete de crise da Polícia Federal, que já existia, funcionou efetivamente para ajudar nas primeiras ações neste caso", afirmou. A identificação de ao menos três criminosos de fora do Paraná – dois paulistas e um baiano – reforça a convicção de uma ação orquestrada por facção criminosa. "Não é um crime de amadores. Vemos a semelhança no modus operandi dessa ação e de outras realizadas tanto no Brasil como no Paraguai", acrescentou Bordignon. Além das buscas que persistirão na região, a polícia organizou anéis de controle nas estradas de todo o estado. "Foram montados cinturões de controle e nas rodovias estaduais e federais com o policiamento reforçado. Policiais federais de outros estados vão encorpar o patrulhamento, além de grupos específicos e especiais, com a presença ainda de aeronaves, temos a convicção de que colheremos mais resultados em breve", afirmou o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Luiz Antônio Gênova . O Diário

Nenhum comentário: