COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

sexta-feira, maio 26, 2017

Mãe abandona criança em Maringá

Um caso revoltante aconteceu em Maringá no início da manhã desta quinta-feira (25). Uma mãe de 31 anos levou a filha de 7 anos até a Escola Municipal Zuleide Portes, no Jardim Alvorada, e disse a diretora de ensino que não gostaria mais de criar a criança. A diretora achou estranha a atitude da mãe e acionou o Conselho Tutelar de Maringá. A mãe chegou a assinar uma declaração passando os cuidados para a instituição de ensino. A mãe ainda disse que um terço de seus problemas estavam sendo resolvidos abandonando a filha. A criança começou a chorar muito e foi encaminhada para a delegacia da Polícia Civil pela equipe do Carlos do Conselho Tutelar. No corpo da garotinha havia marcas de agressão. A criança confessou para as autoridades que apanhava com pedaço de fio de luz. Na tarde desta quinta-feira, o Conselho Tutelar recebeu uma denúncia anônima de que a mãe estaria na Rua Peru segurando nos braços um outro filho e supostamente bebendo uma cerveja. A denunciante inclusive relatou que mulheres revoltadas com a atitude da mãe queriam linchar a mulher. Uma equipe da Guarda Municipal foi acionada para dar apoio na ocorrência. Chegando no endereço, realmente a mãe estava com um bebê no colo dentro de uma casa tentando esconder da população. Orientada, a mãe decidiu ir com o Conselho Tutelar para a delegacia para esclarecimentos. Depois de ser interrogada por um delegado de plantão, a mãe foi colocada em liberdade. De acordo com a Polícia Civil, a mãe da criança poderá responder criminalmente por maus tratos e abandono de capaz. A criança foi encaminhada para um abrigo de Maringá. A própria família por parte da mãe também rejeitou a criança. A mãe tem mais três filhos de outro casamento. De acordo com o Carlos Bonfim, do Conselho Tutelar, a menina poderá em breve ser adotada por uma família. O repórter André Almenara por hora não identificará a mãe porque assim identificarei a filha de 7 anos. André Almenara

Nenhum comentário: