COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

quarta-feira, junho 07, 2017

Homem leva 4 tiros em Maringá e suspeito é esfaqueado em Paiçandu

A região de Maringá registrou, na noite de terça-feira (6), duas tentativas de homicídio e, segundo a Polícia Militar (PM), as ocorrências estão interligadas. Um jovem foi baleado e ficou gravemente ferido e o suposto autor dos disparos foi esfaqueado na região do pescoço horas mais tarde. Os dois foram encaminhados ao mesmo hospital. Por volta das 19h30, um homem se aproximou de um bar na Avenida Sabiá, no Conjunto Habitacional João de Barro Thaís, em Maringá, e efetuou vários disparos de arma de fogo contra Juliano Rizzotto, que estava na porta do estabelecimento. Dois tiros atingiram a região do tronco da vítima e outros dois, o braço. O jovem de 26 anos foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Integrado ao Trauma em Emergência (Siate) e pelo suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e, apesar da gravidade dos ferimentos, estava consciente. A vítima conseguiu contar à polícia o nome do suposto atirador e as equipes, então, começaram a procurar por ele. Na casa em que o suspeito Matheus Sarruf Martinelli, de 21 anos, mora, a Polícia Militar não encontrou ninguém. Mais tarde, no entanto, por volta das 23h30, a PM foi chamada para atender a uma outra tentativa de homicídio: desta vez, um esfaqueamento em Paiçandu. O crime aconteceu na Avenida Campos Elíseos, no Jardim Bela Vista e a vítima era Martinelli. Ao ser questionado pela polícia, o jovem apenas informou que estava no bar e que foi atacado por uma pessoa desconhecida, que desferiu golpes de faca na região do pescoço dele. Consciente e orientada, a vítima foi socorrida e encaminhada ao Hospital Universitário de Maringá – onde também estava Rizzotto. Conforme a PM, Martinelli recebeu os cuidados médicos e, após os enfermeiros colocarem um curativo no ferimento do pescoço do paciente, ele recebeu alta. Ao blogueiro André Almenara - parceiro do portal odiario.com -, ele disse que ninguém do hospital sabia que ele era suspeito de atirar em Rizzotto e que o esfaqueamento não teve relação com o crime anterior. "Ninguém do [Conjunto] Thaís sabia que eu tinha ido para Paiçandu", disse o suspeito. As equipes começaram as diligências para procurar Martinelli após a saída do hospital e o encontraram novamente em Paiçandu, sendo levado para a delegacia para a lavratura do flagrante. Ele confessou a autoria dos disparos e contou que estava sendo acusado de mexer com a mulher de Rizzotto. "Eu só não matei, porque ele correu, mas enquanto não matar ele, eu não vou sossegar", garantiu, ao repórter Almenara. A polícia ainda não localizou o suspeito de ter esfaqueado Martinelli, em Paiçandu. Baleado Segundo o Hospital Universitário, a vítima teve perfurações no abdômem, ombro, e cotovelo e passou por cirurgia. Ele está em observação na sala de emergência e, a partir da evolução do quadro do paciente, a equipe médica definirá se ele será transferido para a enfermaria ou para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). *Com colaboração de André Almenara/O Diário

Nenhum comentário: