COMO OUVIR A RADIOWEB CARLÃO MARINGÁ

PARA OUVIR A RADIO CARLÃO MARINGÁ, BASTA CLICAR NO PLAY ABAIXO DA FOTO DO CARLÃO.

domingo, setembro 17, 2017

Suspeito de estuprar e matar mulher em Sarandi é preso em São Paulo

A Polícia Civil (PC) prendeu nesta sexta-feira (15) em Osasco (SP) o suspeito de estuprar e matar a dona de casa Isabel dos Santos, de 51 anos, em Sarandi, no último sábado (9). O funileiro tem 41 anos e será encaminhado para Sarandi, onde será ouvido. Após investigações, a PC descobriu que o suspeito tentou forçar um relacionamento com Isabel e que teria se mudado para Osasco no dia em que ela foi encontrada morta em sua casa, no Jardim Ouro Verde, com marcas de estrangulamento e suspeita de abuso sexual. O laudo do IML confirmou tanto o estupro quanto o estrangulamento. As investigações revelaram que o controle do portão e a chave da casa de Isabel haviam sido furtados. No dia do crime, o autor não arrombou a casa, o que sugere que o invasor tinha acesso ao local. A PC suspeita que o crime tenha ocorrido entre a noite de sexta-feira (8) e a madrugada de sábado (9) e que a vítima devia estar domindo no momento em que foi atacada. O filho dela, de 2 anos, também estava no local. Dois celulares de Isabel não foram encontrados e a PC acredita que o homem preso possa ter levado os aparelhos para esconder conversas que mantinha com ela. O suspeito teve a prisão temporária (de 30 dias) decretada por suspeita estupro e homicídio agravado por feminicídio. Ele será encaminhado para Sarandi, onde será ouvido e será feita a coleta de sangue para exame de confrontação genética com material (sêmen) colhido da vítima. O DNA dele também será confrontado com material colhido da menina Beatriz Silva Pacheco Gonçalves, 10 anos, estuprada e morta em junho de 2012, em Sarandi. Todos os suspeitos de crimes sexuais presos ao longo dos anos em Sarandi e região tem o DNA confrontado com o material colhido da menina. Desde a época do crime, mais de 100 testes de confrontação já foram feitos pelo Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. A prisão contou com apoio da Divisão de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP) de Osasco. O Diário

Nenhum comentário: