terça-feira, janeiro 23, 2018

Após denúncia, Procon fiscaliza revendedoras de gás de cozinha de Maringá

Depois de um vídeo levantar a suspeita de que uma revendedora de gás de cozinha de Maringá estaria vendendo botijões com água, o Procon se uniu ao Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Paraná (Ipem) e iniciou, nesta segunda-feira (22), uma fiscalização nos comércios. A primeira revendedora de gás a receber a visita foi a da denúncia. O estabelecimento fica na Avenida Lucílio de Held, no Jardim Alvorada. De acordo com o diretor do Procon, Rogério Calazans, da amostragem de 32 botijões vazios, 30 estavam com pesos acima da tara. "Se a tara pesa 15 quilos e o botijão vazio está pesando 18 quilos é porque tem alguma coisa lá dentro. Pode ser que tenha gás, mas pode ser que tenha outros produtos e a aferição será feita para constatar isso", explicou. Caso a análise aponte para irregularidade, o distribuidor que fornece o produto para a revenda pode ser penalizado com multa que pode ultrapassar R$ 1,5 milhão. No estabelecimento do Jardim Alvorada ainda foram encontrados produtos amassados e enferrujados que, por segurança, foram retirados de venda. O dono do local, Paulo Kioche Bernardes, disse que vai acompanhar a fiscalização de perto e que em 11 anos revendendo botijão, foi a primeira vez que recebeu uma denúncia. "Aprovo a fiscalização. Do jeito que a distribuidora manda eu revendo. Isso que encontraram, geralmente é resto de gás, porque a pessoa não espera acabar para pedir outro [botijão]. Vê que está terminando e já manda embora", diz Bernardes. O alvará de funcionamento e licenças do local estão em dia. Segundo Calazans, a fiscalização continuará nesta semana. Nesta terça-feira outras revendedoras passarão pelo pente-fino. O Diário

Nenhum comentário: