quarta-feira, janeiro 17, 2018

Bombeiros seguem com as buscas por condutor que caiu no rio

Quatro guarnições do Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost), do Corpo de Bombeiros, trabalham nesta manhã (17), nas buscas pelo idoso identificado como Joelson Braguínea, que desapareceu no Rio Mossunguê na noite de terça-feira (16), durante a forte chuva que elevou muito o nível do rio. De acordo com o tenente Luiz Henrique Vojciechovski, as buscas foram iniciadas logo após o registro da ocorrência e seguiram até às 2 horas. “Por conta da quantidade de chuva, que subiu muito o nível do rio, além de ser período noturno, escuro, as buscas foram interrompidas e retomadas agora de manhã”, explica. “No primeiro momento, quando chegamos ao local, o veículo estava com as portas e janelas fechadas e com a luz acesa. Existia a possibilidade de a vítima estar dentro do carro, mas não estava”, acrescentou. A partir disso as buscas na água foram intensificadas, mas a vítima não foi localizada. Nesta quarta-feira o trabalho está concentrado, segundo o tenente, no ponto inicial, ou seja, onde o veículo parou e logo abaixo, em uma galeria existente. “Como a chuva parou o nível do rio baixou e seguimos com a procura”. Vojciechovski destacou, no entanto, que a possibilidade de que a vítima seja encontrada com vida, é remota. “Infelizmente, se ele estivesse saído do carro, ele teria sido localizado. As chances de encontra-lo com vida são pequenas”. A família de Joelson Braguínea acompanha o trabalho dos Bombeiros. Atualização Moradores da região reclamam que toa vez que chove, aumentam os riscos de acidentes no local. A Assessoria da Prefeitura, emitiu nota nota sobre o assunto. Confira na íntegra: Equipes da Secretaria de Obras, do departamento de Pontes e Drenagem, estão na Rua Marcos Andreata, no Rio Mossunguê, na manhã desta quarta-feira (17/01) para avaliar a situação da ponte onde aconteceu o acidente com o carro durante as fortes chuvas da noite de terça-feira (16/01). Houve uma precipitação muito rápida e de forte intensidade de chuva, que fez o rio subir rapidamente. Equipes de manutenção fazem limpeza e conservação constantes na região, mas em casos de chuvas muitos fortes e de forma rápida, às vezes a calha do rio não suporta a quantidade de água. Massa News

Nenhum comentário: