sexta-feira, janeiro 19, 2018

Ex-servidor diz ter sido agredido por prefeito; gabinete nega

Um ex-servidor municipal de Sarandi acusou, por meio de um vídeo, o prefeito da cidade de tê-lo agredido. O episódio teria acontecido após Fernando Sant'Ana seguir o prefeito por uma das ruas da cidade, questionando-o sobre a possível falta de um produto distribuído às crianças que não podem ingerir alimentos sólidos. Também por vídeo, o prefeito Walter Volpato refutou as acusações e disse que nunca o agrediu. No vídeo gravado por Sant'Ana, é possível ver que a gravação se inicia com o ex-servidor pedindo que o prefeito falasse ao vídeo, explicando por que estaria faltando o "leite das crianças", no município. De acordo com o chefe de gabinete, Jair Carneiro, trata-se de um produto de nutrição, não exatamente leite. A cena se estende por alguns minutos, com o prefeito retrucando "nós queremos saber por que você saiu da Prefeitura. Vai lá perguntar para o promotor". O ex-servidor, exonerado do cargo em junho do ano passado, insiste que esse não é o questionamento dele e esse diálogo continua com as mesmas perguntas e respostas dos dois lados. Na postagem em vídeo de Volpato, é exibida uma recomendação do Ministério Público emitida no ano passado, pedindo a exoneração do servidor, que ocupava um cargo de comissão no município. A justificativa da promotoria é que ele deveria ficar afastado do cargo até que o inquérito policial que o investiga por supostos "atos de prevaricação e/ou corrupção" seja concluído. O chefe de gabinete, Jair Carneiro, afirma que a prefeitura apenas seguiu a recomendação. Ao final, é possível ver que a câmera se movimenta rapidamente, sem ser possível identificar o que está acontecendo e ouve-se Sant'Ana, ao fundo, pedindo para que o prefeito devolva o celular dele. Depois, já com o celular na mão, ele diz que foi agredido pelo prefeito, e mostra Volpato indo embora. Prefeitura A reportagem entrou em contato com o gabinete da Prefeitura, que reforçou que o prefeito não agrediu Sant'Ana. "Não houve agressão por nenhuma das partes. Esse rapaz, faz tempo que está perseguindo o prefeito, tentando pegar declarações na rua, quando deveria ir no gabinete. Ele colocava o celular na cara do prefeito e, num instinto de dizer que não queria dar declarações, tomou o celular dele e o entregou a um servidor – que estava fora do horário de serviço – na rua, e depois essa pessoa devolveu", afirma Carneiro, que estava com Volpato durante o episódio. Sobre o produto de nutrição para crianças, Carneiro diz que já foi comprado e que não vai faltar mais. "Houve um atraso de 10, 15 dias, no período do Natal, mas já foi resolvido", alega. O Diário

Nenhum comentário: