terça-feira, janeiro 09, 2018

Família de cadeirante degolado ainda não reconheceu corpo no IML

O corpo de Irineu Elo de Souza Soares, morto a facadas e degolado no último sábado (6), em Maringá, permanece no Instituto Médico-Legal (IML) aguardando pelo reconhecimento de familiares. Segundo o órgão, até a manhã desta terça-feira (9), nenhum parente foi ao local em busca dele. Caso os familiares não façam o reconhecimento até o próximo dia 21, a assistente social fará a liberação do corpo para o sepultamento. Esse prazo – de 15 dias após o crime – é padrão, mas, quando não se tem a identificação da vítima, ela é enterrada como indigente, como foi o caso do bebê encontrado morto em um saco de lixo, em agosto passado. Crime Soares foi morto na tarde de sábado, com várias facadas, pedradas e, por fim, teve a garganta cortada, em um pensionato da Vila Santo Antônio. O suspeito, Alexandro de Araújo Gomes, de 31 anos, confessou à polícia ter sido o autor do homicídio e disse que degolou o cadeirante ao final, para não vê-lo sofrer. Gomes foi detido quando saía da cena do crime, por um policial civil de folga que passava pelo local. (re)Leia a matéria completa aqui. O Diário

Nenhum comentário: