quinta-feira, janeiro 18, 2018

Mulher e amante são presos e confessam que mataram caminhoneiro

A Polícia Civil (PC) de Apucarana prendeu, nessa terça-feira (16), os responsáveis por matar o caminhoneiro Sérgio Francisco de Abreu, de 53 anos, no dia 25 de novembro do ano passado. A esposa dele, Cristiane Nascimento de Abreu, e André Alves de Mira confessaram o crime. Sérgio foi encontrado carbonizado dentro de um caminhão, no Contorno Norte de Apucarana. O delegado da cidade, José Aparecido Jacovós, disse que a investigação foi difícil, pois o laudo do Instituto Médico-Legal (IML) não conseguiu apontar a causa da morte, que poderia ter ocorrido antes de o caminhão ter sido incendiado. Cristiane foi casada por 20 anos com Sérgio e eles tiveram um filho que hoje tem 18 anos. Desde setembro do ano passado, os dois não moravam mais juntos, mas ainda eram casados no papel. Conforme o delegado, após quebra de sigilo telefônico de Sérgio, foi descoberto que, no dia do crime, Cristiane ligou de uma em uma hora para ele a fim de saber que horas ele chegaria em Apucarana. O caminhoneiro estava retornando de Curitiba. Diante da suspeita, foi quebrado o sigilo telefônico de Cristiane e a polícia descobriu que, logo após ligar para o marido, ela ligava para André, que estava preso em Arapongas e foi colocado em liberdade mediante tornozeleira eletrônica, para trabalhar. "Na investigação, descobrimos que Cristiane visitava André na cadeia de arapongas. Quebramos o sigilo do mapa da tornozeleira. Neste mapa detectamos que no dia que o corpo foi encontrado, André esteve exatamente no local onde o corpo foi localizado. Nesse momento não tivemos nenhuma dúvida do envolvimento dele e de Cristiane no crime", explicou Jacovós. Foram expedidos os mandados de prisão preventiva dos dois e eles confessaram o crime. Cristiane foi presa em um hospital de Arapongas, onde trabalhava como copeira. Conforme a Polícia Civil, o crime foi motivado por dinheiro, pois os amantes estavam de olho em um seguro pessoal do caminhoneiro. O Diário

Nenhum comentário: