segunda-feira, março 19, 2018

Justiça condena ex-prefeito que usou cilindro de oxigênio para bombear chope em festa

O ex-prefeito de Luiziana, no centro-oeste do Paraná, José Claudio Pol (PMDB), conhecido na cidade como Claudião (2009-2012), foi condenado pela 2ª Vara de Fazenda Pública por ato de improbidade administrativa por ter desviado um cilindro de oxigênio da unidade de saúde do município, utilizando para bombear chope em uma festa particular. O fato ocorreu na virada de 2012 para 2013. Com a decisão, ele foi condenado à suspensão dos direitos políticos pelo prazo de três anos e ao pagamento de multa de ação civil no valor de dez vezes mais a remuneração que recebia quando prefeito. O valor será destinado aos cofres públicos. Claudião também fica proibido de contratar com o poder público pelo prazo de três anos. Paciente morreu Para o Ministério Público Federal, ao retirar o equipamento do posto de saúde, o ex-prefeito prejudicou o atendimento a uma paciente, que na madrugada do dia 1º de janeiro foi levada ao local com suspeita de infarto. Os profissionais que a atenderam, diante da gravidade do quadro, determinaram a remoção da mulher para Campo Mourão, a 30 quilômetros, onde ela poderia ser tratada adequadamente. Para manter a respiração da paciente durante o trajeto, era necessário utilizar balão de oxigênio. Como o equipamento não estava na unidade ela precisou ser transportada sem o oxigênio e morreu no dia seguinte. Embora o Município dispusesse do equipamento portátil, ele não estava na unidade de saúde. A viagem precisou ser feita sem a oxigenação da paciente. No dia seguinte, já internada em Campo Mourão, a mulher morreu. O caso foi levado ao Ministério Público, que, durante as investigações, apurou que o aparelho havia sido retirado da unidade de saúde de Luiziana a mando do então prefeito. A Promotoria de Justiça constatou que o equipamento havia sido utilizado pela família do ex-gestor municipal para bombear chope em uma festa particular na passagem de ano. Fotos do cilindro sendo utilizado no Réveillon foram publicadas por seus próprios familiares numa rede social. Homicídio Além da ação civil, o MPPR ingressou com uma denúncia criminal, ainda em trâmite na Justiça. Nesta ação, o ex-prefeito responde por homicídio e peculato Colaboração tanosite.com

Nenhum comentário: