sexta-feira, março 09, 2018

Tensão: Presos se rebelam na cadeia de Goioerê e fazem reféns

Os presos da cadeia pública de Goioerê iniciaram uma rebelião no início da madrugada desta quinta feira (8), e fizeram dois presos como reféns. A rebelião começou depois de uma série de fatores desfavoráveis aos presos. O primeiro deles foi a descoberta de uma tentativa de fuga, através de um buraco na laje da cadeia. Isso resultou na suspensão da visita aos presos nesta quarta feira. Depois houve a interceptação de um pacote com 12 telefones celulares e uma porção grande de maconha, com a prisão da pessoa que estava jogando a embalagem para os presos. A partir deste momento os presos começaram a ficar agitados, batendo grades e conseguindo romper o cabo de aço que prende a porta do solário. Em seguida eles quebraram o sistema de abastecimento de água na cadeia, que começou a ficar alagada. Como parte da estratégia de contenção dos presos, foi cortada a energia elétrica. O Capitão Renato comandante da PM em Goioerê, intermediou as negociações com os presos que passaram a exigir a presença da exigiram a presença da imprensa e que lhes fosse fornecido água. Como se trata de rebelião com reféns, equipes especializadas estão se deslocando a Goioerê para acompanhar a situação. A cadeia foi cercada pela PM e em princípio todos os 94 presos estão bem. A rebelião terminou por volta das 9h00 da manhã, depois de quase 10 horas de tensão e intensas negociações que foi intermediada pelo comandante da PM em Goioerê, o Capitão Renato. O juiz da Vara Criminal, Christian Palharine Martins, acompanhou toda a situação e as negociações. Os momentos mais tensos foi quando os presos ameaçaram matar dois presos que teriam sido feitos reféns. Cerca de 40 policiais militares de Goioerê e região cercaram o prédio da cadeia e depois entraram no presídio. Os presos exigiram a presença da imprensa para garantir que não haveria abuso por parte dos policiais. A Polícia Civil e agentes carcerários, irão fazer um levantamento dos estragos causados pelos presos, e não está descartada a possibilidade de interdição da cadeia pública de Goioerê. Fonte: Goionews

Nenhum comentário: