terça-feira, abril 10, 2018

Dezoito pessoas são presas em operação contra o tráfico de drogas

Dezoito pessoas foram presas nesta terça-feira (10) na terceira fase da Operação Angelus, deflagrada pelo Ministério Público do Paraná, que investiga crimes ligados ao tráfico de drogas nas cidades de Paranacity e Cruzeiro do Sul. Além disso, três alvos já estavam presos e quatro ainda estão pendentes de cumprimento. Ao todo foram expedidos pela Justiça, 25 mandados de prisão, 20 de busca e apreensão e outros de sequestro de bens. A ação contou com o apoio da Polícia Militar, com 143 policiais. Além dos presos, foram apreendidas diversas porções de maconha, 42 pedras de crack, 51 celulares, um revólver calibre 38 com numeração raspada, 18 munições e duas espingardas de fabricação artesanal. Também foram apreendidos dois adolescentes, um deles suspeito de homicídio. A Operação Angelus teve início em outubro de 2017, em Paranacity. Desde então, foram presas várias pessoas que atuavam no tráfico de drogas, roubos e homicídios. O início da Operação ocorreu após ações do 8º Batalhão de Polícia Militar para repressão do tráfico de drogas e crimes conexos na região. Em represália à ação da PM, que prendeu quatro traficantes, criminosos passaram a fazer ameaças contra policiais e a atacar pessoas que tinham dívidas com o tráfico local, causando lesões corporais e até mortes. Dois policiais militares também foram vítimas de atentado, quando a viatura em que estavam recebeu vários disparos – um deles feriu gravemente no rosto um dos policiais. Fases – A Operação Angelus já teve três fases. Na primeira delas, foram identificados quatro núcleos responsáveis pela distribuição de drogas ilícitas (crack, maconha e cocaína) em Paranacity e região. Os quatro homens responsáveis, na época, estavam presos e utilizavam familiares para realizar a comercialização das drogas. Nessa fase, três mulheres foram presas, e uma adolescente de 16 anos foi apreendida. Com as prisões, os responsáveis pelos núcleos criminosos tiveram que substituí-las para dar seguimento às vendas. Assim se iniciou a segunda fase, que identificou o principal fornecedor de crack da cidade, que revendia a outros envolvidos identificados anteriormente. Foram presos cinco homens e apreendidos cinco adolescentes que participavam da organização criminosa, além de dois fugitivos da cadeia de Terra Rica e o proprietário de uma residência onde acontecia a venda de drogas. Com informações do MPPR

Nenhum comentário: