quinta-feira, abril 19, 2018

Reencontro emocionante entre socorristas e vítimas que sobreviveram a acidente

No dia 9 de abril de 2018, um casal seguia com a família em comboio para a cidade de Tapejara quando se envolveu em uma batida frontal com outro veículo na rodovia PR-551 que dá acesso a cidade de Ivatuba. Antônio dos Santos, de 39 anos, que dirigia o GM Kadett morreu na hora. A esposa Kátia Aparecida, de 31 anos, sofreu ferimentos, e os dois filhos de 10 e 12 anos ficaram em estado grave. Anthony Kaue da Silva Santos, de 12 anos, precisou ser entubado pela equipe médica do Samu e depois transportado de helicóptero para Maringá porque corria o sério risco de morrer. A condutora do Fiat Palio identificada pelo nome de Carla Adriana Leite Arrieira, de 42 anos, sofreu ferimentos e sobreviveu ao acidente. No dia do resgaste, 30 profissionais do Corpo de Bombeiros, Samu e enfermeiros da cidade de Ivatuba participaram do atendimento com um único propósito, salvar a vida dos demais que ainda tinham chances de vida. Esta semana, o médico do Samu, Mauricio Lemos, ficou sabendo que os irmãos tinham sobrevividos ao acidente, de forma carinhosa marcou uma visita no Hospital Santa Casa para dar um abraço e levar uma lembrança aos meninos que ainda estão com ferimentos pelo corpo e tristes pela perda do pai. Todos os socorristas do Corpo de Bombeiros e do Samu que participaram do resgaste aceitaram o convite e foram conhecer os irmãos Anthony e Kaíque Henrique. Foi muita emoção, lágrimas de alegria dos dois lados, tanto dos familiares que agradeceram a Deus pela nova vida e pelos anjos do asfalto, e pelos socorristas que acreditaram que podiam fazer a diferença e salvar a vida dos acidentados. Até mesmo a imprensa que pode acompanhar o reencontro se emocionou. O garotinho de 10 anos não aguentou as lágrimas e chorou ao lembrar que o pai morreu. "Eu e meu irmão temos que ser fortes agora para cuidarmos de nossa mãe", disse Kaíque. Para o oficial do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros, tenente Ferelli, a integração das duas instituições está salvando vidas, a redução do tempo resposta do atendimento a vítimas graves, um exemplo dos irmãos que estavam em estado grave e necessitavam de um resgaste rápido e com eficiência. "Não consegui segurar as lágrimas e chorei de ver esses meninos com vida", disse Mauricio Lemos, do Samu. Desde que foi implantado em Maringá em novembro de 2016, o helicóptero do Samu realizou 787 resgastes. Parabéns ao Corpo de Bombeiros e Samu. Heróis da vida real que estão 24 horas trabalhando para salvar vidas merecem nosso respeito e admiração sempre. André Almenara

Nenhum comentário: