quarta-feira, maio 09, 2018

Emoção toma conta em reencontro de mulher que foi salva pelo Samu

A noite de terça-feira (8) foi marcada por fortes emoções. Foi difícil para todos os presentes segurar as lágrimas diante de uma história comovente, que teve um desfecho jamais imaginado, e que marcou a vida de todos os envolvidos para sempre. Andressa Claudia Sossai Navarro, de 32 anos, moradora de Paiçandu, casada, mãe de três filhos, passou pela morte por várias vezes no dia 13 de abril de 2017. Andressa estava trabalhando na empresa que fica na Avenida Brasil, centro de Maringá, quando de repente passou mal e caiu. Os amigos na hora acudiram ela e chamaram o socorro. Uma ambulância do Samu composta pelo condutor Arnaldo Marques e o socorrista Reginaldo Dias, deram o primeiro atendimento. Andressa não respirava e não respondia a nada. Os socorristas perceberam que a paciente estava em parada cardíaca. Uma equipe médica do Samu foi acionada até o local. O médico Gildson, a enfermeira Arlete e o socorrista do Corpo de Bombeiros, Cabo Gelbe, deslocaram rapidamente para realizar manobras de massagem cardíaca na vítima. Segundo relatos da equipe médica, Andressa ficou parada por cerca de 7 minutos em sua primeira parada cardíaca. Depois disso ela voltava e parava. Ao todo foram 5 paradas cardíacas no local de seu trabalho até a ambulância. O Samu realizou todos os procedimentos cabíveis para ressuscitar a paciente. Andressa Sossai foi levada com urgência para o Hospital Santa Rita de Maringá onde foi operada pelo médico Mauricio Lemos, que é coordenador do Samu e cirurgião torácico. A equipe médica teve que introduzir um desfibrilador implantável, que é pequeno dispositivo que é implantado em pacientes que apresentam arritmias graves com risco de vida. O desfibrilador implantável é capaz de identificar quando o ritmo cardíaco sofre algum tipo de alteração, seja o aumento ou a redução da frequência dos batimentos, avalia a gravidade dela e interrompe a arritmia por meio de estimulação ou choque elétrico. Andressa ficou internada por 56 dias. Em coma, a paciente ficou do dia 13 à 28 de abril. O marido, filhos e toda família ficaram desesperados.
A cada dia que passava era uma angústia. No dia 28 de abril, aniversário da filha Julia Sophia, Andressa saiu do coma. Não foi coincidência, foi milagre de Deus na vida de uma mulher que teria muito ainda para viver e contar para a família e amigos o que ela passou. Andressa nunca tinha sofrido algo parecido. Não tem histórico na família de problemas no coração. Depois de receber alta médica e poder voltar pra casa junto com o marido e filhos, Andressa só queria agradecer a Deus pela nova oportunidade de vida. Ela toma hoje medicamentos que custam quase 300 reais por mês. “Esse dinheiro vale a pena pagar pois quero continuar viva e cuidando de minha família linda que eu amo”, disse Andressa. A família decidiu então comemorar o aniversário de Julia Sophia que foi no dia 28 de abril, e aproveitar para comemorar a recuperação de Andressa, já que o dia 28 de abril de 2017 foi quando ela saiu do coma. Ela recebeu familiares e amigos no Pinos & Beers. O que Andressa não esperava era reencontrar todos os profissionais do Samu que salvaram sua vida no dia 13 de abril. A amiga, Denise Quinquiolo, entrou em contato com o André Almenara pedindo que o médico Mauricio Lemos pudesse estar presente na festa. Imediatamente Lemos aceitou o convite de Almenara. Antes de cantar os parabéns, Mauricio Lemos chega de surpresa juntamente com o condutor Arnaldo Marques e o socorrista Reginaldo Dias. Foram lágrimas para todo lado. “Quando percebi que ela estava praticamente sem vida, eu pedi a Deus que nos ajudasse, que Andressa se salvasse, porque seria uma dor tremenda para o marido, filhos e o restante da família. Deus nos ouviu, e hoje essa mulher continua lutando pela vida bravamente”, disse Arnaldo Marques. Eu gostaria de que ficasse uma mensagem para a sociedade, muitas vezes as pessoas ficam nervosas, achando que o socorro demorou, mas o tempo para quem está necessitando desse socorro, passa de forma muito diferente do que o tempo passa para as outras pessoas. A população pode ter certeza que jamais ninguém do Samu ou dos bombeiros fará isso de propósito. Quando recebemos o chamado, a gente corre para a ocorrência para tentar até o impossível, e podem ter certeza, todos que optaram por essa vida fazem o trabalho com muito amor e dedicação ao paciente. Queremos oferecer sempre o melhor atendimento. Se errarmos, vamos continuar tentando fazer sempre o melhor”, disse Mauricio Lemos, do Samu Maringá. No final, Andressa agradeceu a todos do Samu, e disse que deve sua vida a Deus e aos homens que a salvaram no dia 13 de abril. André Almenara

Nenhum comentário: