quarta-feira, junho 06, 2018

Acusado de planejar morte de sogro por herança de R$ 10 milhões é julgado

Está sendo julgado, nesta quarta-feira (6), em Maringá, Cosme Alexandre Bombachini, acusado de planejar o assassinato do sogro, o empresário Garcia Pereira Marques, na época com 62 anos. Garcia foi morto a tiros em abril de 2016, em uma estrada rural. A motivação para o crime foi uma herança de R$ 10 milhões. Um dia depois do homicídio, Bombachini foi preso. O suspeito procurou a polícia para prestar queixa, afirmando que tinha sido vítima de sequestro, juntamente com o sogro. Porém, ele foi desmentido horas depois e preso no mesmo dia. De acordo com as investigações, Bombachini teria planejado o crime cerca de um mês antes do assassinato. Ele teria chamado Marques para ir até uma farmácia e, no caminho, duas mulheres, que supostamente seriam assaltantes, abordaram a vítima. O empresário foi levado até uma estrada rural e morto com diversos tiros. As mulheres se tratam de Daiane Elias Luz, uma motorista de ônibus que iria receber R$ 20 mil para levar a outra suspeita até o local do crime, e a empregada de Marques, Lenice Mariano Pereira. Além disso, o irmão do empresário morto, o médico Manoel Pereira Marques, também teria participação no crime, auxiliando Bombachini. Lenice foi condenada a 20 anos de prisão em regime fechado e Manoel está detido no Complexo Médico Penal de São José dos Pinhais. Já Daiane está em liberdade devido à um problema processual e não há data para seu julgamento. Colaboração Geovan Petry/ Rede Massa

Nenhum comentário: