quinta-feira, junho 07, 2018

‘Vou fugir para casa na próxima vez’, diz menino de 6 anos que tentou defender pai em assalto

O menino que tentou defender o pai durante um assalto a um mercado em Paranavaí, no sábado (2), disse que essa atitude não acontecerá outra vez. Depois da ação criminosa, o pai explicou que brigar durante uma ação criminosa é perigoso. “O papai explicou que não é mais para fazer isso. Vou correr para casa na próxima vez ”, diz a criança que tem 6 anos. Câmeras de monitoramento registraram quando o menino de seis anos dá tapas e chutes em ladrões que fazem o pai refém durante um assalto. Nas imagens, três homens, um deles armado, rendem o dono do estabelecimento, que está no caixa, e fazem o cliente refém. Enquanto recolhem o dinheiro, a criança aparece e tenta proteger o pai, que afasta o menino. Na confusão, o menino derruba a carteira do pai. Um dos ladrões insiste pedindo o dinheiro e é chutado pela criança, até que o refém a entrega para o assaltante. Em seguida, os três fogem. O menino diz que só pensou em salvar o pai. “[Fiz isso] Pra salvar o mercado, o meu pai e o tio, porque amo o mercado”, explicou a criança. O pai do menino, Francisco Carlos Alves Silva, diz que na hora só se preocupou com bem estar do filho. Depois que tudo passou, ele conversou com o menino para nunca mais reagir em situações como essa. “Conversei com ele, disse que foi legal, que fiquei orgulhoso e feliz, mas que não podia fazer isso de novo, porque era muito perigoso. Disse que eu podia não estar aqui, que ele podia não estar aqui ou nenhum de nós”, contou. O dono do mercado relata a angústia e a tristeza de ter presenciado a cena. “Só quem sente, só quem está no momento, que vê um filho defendendo um pai, defendendo o nosso comércio (…) uma criança de seis anos agredindo os bandidos, chutando, partindo pra cima, e o pessoal engravatado com o pai dele e ele tentando salvar o pai dele (…) é só tristeza, é revoltante”, diz o empresário que não quis se identificar. O mercado já foi assaltado quatro vezes neste ano. O empresário já pensou em fechar as portas do estabelecimento, mas sem alternativas, insiste em deixar comércio aberto. “Como é revoltante acordar 6h50 todos os dias, fazer 45 minutos de almoço, trabalhar até 20h30 ou 21h, e ver o ladrão levar embora todo o dinheiro que você conquistou no dia. Isso é terrível. A gente não tem segurança. Essa não será a última vez que isso vai acontecer”, desabafa o empresário. Como se comportar em caso de assalto Em caso de assaltos, a polícia recomenda manter a calma e não reagir. As autoridades alertam que qualquer reação pode gerar consequências mais graves para a vítima. Veja algumas orientações: não reaja procure manter a calma, evitando movimentos bruscos lembre-se de que o bem maior e insubstituível é a vida procure observar as características do assaltante saiba informar o que foi roubado e as características: placa do veículo, marca do telefone, etc. Fonte: RPC

Nenhum comentário: